O que são as Terapias
Integrativas e Complementares

Segundo o documento ‘Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS - ATITUDE DE AMPLIAÇÃO DE ACESSO’ do Ministério da Saúde:

“O campo da PNPIC contempla sistemas médicos complexos e recursos terapêuticos, os quais são também denominados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) de medicina tradicional e complementar/alternativa (MT/MCA) (WHO, 2002). Tais sistemas e recursos envolvem abordagens que buscam estimular os mecanismos naturais de prevenção de agravos e recuperação da saúde por meio de tecnologias eficazes e seguras, com ênfase na escuta acolhedora, no desenvolvimento do vínculo terapêutico e na integração do ser humano com o meio ambiente e a sociedade. Outros pontos compartilhados pelas diversas abordagens abrangidas nesse campo são a visão ampliada do processo saúde-doença e a promoção global do cuidado humano, especialmente do autocuidado.

No Brasil, a legitimação e a institucionalização dessas abordagens de atenção à saúde se iniciaram a partir da década de 1980, principalmente, após a criação do SUS. Com a descentralização e a participação popular, os estados e os municípios ganharam maior autonomia na definição de suas políticas e ações em saúde, vindo a implantar as experiências pioneiras.”

Atualmente, são 29 as práticas contempladas no Plano Nacional de Práticas Integrativas e Complementares:

Homeopatia, Medicina Tradicional Chinesa/Acupuntura, Ayurveda, Medicina Antroposófica, Naturopatia, Plantas Medicinais e Fitoterapia, Termalismo Social/Crenoterapia, Reiki, Yoga, Arteterapia, Biodança, Dança Circular, Meditação, Musicoterapia, Osteopatia, Quiropraxia, Reflexoterapia, Shantala, Terapia Comunitária Integrativa, Apiterapia, Aromaterapia, Bioenergética, Constelação familiar, Cromoterapia, Geoterapia, Hipnoterapia, Imposição de mãos, Ozonioterapia e Terapia de Florais.

Fonte: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_praticas_integrativas_c omplementares_2ed.pdf., visto em 14/05/18



A Filosofia de Bach

O médico inglês Dr. Edward Bach descobriu os florais de Bach e foi o precursor da Terapia Floral. Como médico ele reconheceu que o estado emocional de seus pacientes exerciam um papel importante na prevenção e cura das doenças. No livro Cura-te a Ti Mesmo, Bach escreve:





“Nada na natureza pode nos ferir quando estamos felizes e em harmonia.”



Conheça os florais de Bach
e descubra sua verdadeira essência

7 GRUPOS EMOCIONAIS

Florais de Bach, organizados pelos 7 grupos emocionais

Preocupação excessiva com o outro

Para alcançar a liberdade, dê liberdade

Desânimo e desespero

Há motivos de sobra para se ter esperança

Solidão

Devemos lutar para sermos muito gentis, muito tranquilos e pacientes.

Susceptíveis a influências

Sejam mestres de seus destinos.

Desinteresse

Aproveitar tudo que for possível e viver plenamente.

Dúvida e indecisão

Todo verdadeiro conhecimento vem de dentro de nós mesmos.

Medo

Todos nós podemos ter coragem.

O que é a Terapia Floral

A Terapia Floral pode ser entendida como uma prática integrativa e complementar da saúde exercida por um profissional com formação em Terapia Floral e que utiliza as essências florais em sua prática, visando a promoção, manutenção e recuperação da saúde.

Conheça mais sobre a Terapia Floral


Faça o curso introdutório gratuito.

Conheça o Centro do Terapeuta Floral, um local onde reunimos uma rede de profissionais rigorosamente capacitados e qualificados para garantir um atendimento de excelência em Terapia Floral àquelas pessoas que querem passar por um acompanhamento com florais.

Centro do Terapêuta Floral

Loading...